Cuiabá, MT - - 17 de Julho de 2018

Sindicato pede investigação de perito que assinou laudo paralelo
26/06/2018 / 09:31:24
  

 O Sindicato dos Peritos Criminais de Mato Grosso (Sindpeco) vai pedir à Controladoria Geral do Estado (CGE) e à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) que seja investigada a atuação do perito criminal Thyago Jorge Machado.


 


O servidor de carreira da Politec está afastado para conclusão de doutorado e atua como responsável técnico da empresa Forense Lab. Segundo o Portal da Transparência, Thyago continua a receber o salário bruto de R$ 23 mil.


 


Recentemente, o Forense Lab foi responsável por emitir dois laudos a respeito da velocidade do veículo que a médica Letícia Bortolini conduzia quando atropelou e matou o verdureiro Francisco Lúcio Maia, em abril deste ano.


 


O Sindicato deve se reunir nesta terça-feira (26) com o secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, às 11h, na Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).


 


“O artigo 24 da lei 9.342 de 20 de abril de 2010 proíbe ao perito atuar como assistente técnico em processos criminais ou emitir laudos, pareceres ou peças similares para particulares. Além disso, ele está afastado da função em licença de qualificação profissional, queremos que o Estado esclareça se essa atuação está ou não em acordo com a legislação”, diz o presidente do Sindpeco, Antônio Magalhães. 


 


O primeiro laudo emitido pela Forense Lab foi apontado pelo sindicato como plágio. Conforme denúncia do sindicato, a empresa utilizou quase na íntegra um laudo da Politec feito em 2014 a respeito de um acidente de trânsito em Sapezal (a 480 km de Cuiabá).


 


Devido a isso, o Sindpeco protocolou uma representação criminal contra a empresa no Ministério Público Estadual.


 


Também será entregue às autoridades uma denúncia anônima recebida pelo Sindpeco, com cópias de um processo da UFMT onde o perito teria cometido plágio de um artigo da Universidade de São Paulo (USP) ao apresentar artigo em uma disciplina durante o mestrado.


 


A reportagem tentou contato com o responsável técnico da Forense Lab pelo número disponível no site da empresa, mas até a publicação desta matéria não obteve resposta.


 


Laudo da Politec


 


O presidente do Sindpeco, Antônio Magalhães disse que o primeiro laudo da Politec foi inconclusivo em relação à velocidade do Jeep Compass dirigido pela médica Letícia.


 


Isso porque, após a emissão desse laudo, o delegado responsável pelo caso, Christian Cabral, pediu ao laboratório Forense Lab um estudo independente. 


 


O laudo da Politec apontou que, no trajeto do veículo, a velocidade mínima foi de 30km/h e não chegou à conclusão em relação à velocidade no momento do impacto. 


 


Neste mês, a pedido do delegado, peritos da Politec analisaram gravações em vídeo para chegar a um novo laudo sobre o acidente.


 


Ainda não há prazo para o término dos trabalhos.

 
Autor: Midia News
 
Untitled Document
Politec foi deixada de lado, diz Sindicato
Data: 06/06/2017
| Ver todos os videos |
Nosso Facebook